• PHARMAKON Farmacia de Manipulação e Homeopatia

PROBIÓTICOS MANIPULADOS - Veja a Diferença de usar um Medicamento Manipulado


Muitas pessoas têm pesquisado sobre os benefícios dos probióticos manipulados. Inegavelmente, os problemas envolvendo o intestino consistem em uma das maiores reclamações dos indivíduos. A maioria deseja formas de tratamento mais naturais e saudáveis. A saber, a maioria dos problemas na flora intestinal podem ser resultado de estresse, alimentação pobre em fibras, além de excesso de açúcar e gorduras, ou até reação a medicamentos, como antibióticos. Nestes casos, os probióticos representam uma ótima solução

Para sanar problemas no intestino, existe uma vasta gama de possibilidades de formulações com probióticos, devido as suas propriedades. Em suma, tratam-se de micro-organismos ou bactérias, que devem chegar vivos ao intestino, proporcionando diversos benefícios à saúde, resultando no equilíbrio da flora intestinal. Além disso, ajudam a aumentar o valor nutritivo dos alimentos, por melhorar a absorção das vitaminas do complexo B, assim como o cálcio, ferro e outros.

Primordialmente, reforçam também o sistema imunológico, reduzindo o risco de câncer. Além disso, promovem a capacidade de desintoxicação do organismo, equilibrando a flora intestinal, além de facilitar a digestão da lactose.


Esses probióticos podem ser encontrados nos alimentos como iogurtes naturais, alimentos feitos com kefir, coalhadas, missô e outros. Porém, os probióticos manipulados têm ganhado cada vez mais adeptos, devido à versatilidade da manipulação, com inúmeras cepas, capazes de tratar os mais variados problemas de saúde.



TRATAMENTOS QUE PODEM SER FEITOS COM PROBIÓTICOS MANIPULADOS


Suas fórmulas são bem aceitas, devido à personalização do tratamento. Portanto, por abranger e tratar vários problemas, a fórmula pode conter vários tipos de probióticos, sendo escolhidos de acordo com o problema a ser tratado, como comentamos. Veja alguns!

1. MELHORA NA DIGESTÃO

Para uma correta digestão, além de uma alimentação equilibrada, rica em alimentos com fibras, evitando-se gorduras e açúcares em excesso, os probióticos podem ser manipulados para complementar esse cuidado, agindo na flora intestinal para manter seu equilíbrio e auxiliar na digestão dos alimentos.

2. PERDA DE PESO

A microbiota intestinal contribui muito para extrair, reter e gastar a energia que obtemos dos nutrientes provenientes da alimentação. Pode-se reter mais ou menos calorias, de acordo com a presença das bactérias “boas” em seu intestino. Os probióticos manipulados podem entrar nessa equação, mais uma vez reequilibrando a microbiota intestinal. Desta forma, promovendo a perda de peso e evitando a obesidade.


3. SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL

Antes considerada uma patologia psicológica, hoje é uma síndrome que aparece principalmente em pessoas com problemas de ansiedade. Além disso, pode provocar dificuldade na evacuação, dores abdominais e inchaço. No entanto, pesquisas recentes relacionam a síndrome à um desequilíbrio na microbiota intestinal, podendo ser tratada com probióticos, que facilitam a digestão.

4. DOENÇAS BUCAIS

Pesquisas realizadas pela Faculdade de Odontologia da USP, indicaram que determinadas cepas de probióticos podem, inclusive, diminuir a presença de fungos e infecções na boca. Assim, as bactérias do bem são capazes de mudar o equilíbrio microbiológico da cavidade oral, diminuindo o crescimento de fungos, como as espécies que causam candidíase.

Além disso, outro estudo da Universidade de Connecticut descobriu que algumas cepas do probiótico Streptococcus salivarius, são eficazes na diminuição do crescimento de bactérias associadas ao mau hálito. Ademais, essas bactérias podem ser introduzidas na boca por meio de pastilhas probióticas.


5. REDUÇÃO DO COLESTEROL LDL 

Outro estudo da Universidade de McGill, em Montreal, Canadá, demonstrou que a cepa de Lactobacillus reuteri tem o poder de reduzir os níveis de ésteres de colesterol no sangue, que são moléculas de colesterol que se ligam aos ácidos graxos, correspondentes à maior parte do colesterol presente na corrente sanguínea. A saber, esse tipo de colesterol está intimamente relacionado aos problemas cardiovasculares, devido às suas moléculas que se aderem facilmente às placas gordurosas das artérias.

BENEFÍCIOS PARA TODAS AS IDADES

Sobretudo, a microbiota intestinal participa também na comunicação entre o sistema nervoso central e o sistema digestivo. Dessa forma, quando ocorre o desequilíbrio na microbiota intestinal, além de surgirem problemas digestivos, as informações transmitidas ao sistema nervoso central podem ser desorganizadas, causando a deficiência de algumas substâncias no cérebro. Entre elas a serotonina, que tem a maior parte de sua produção realizada no intestino.

ESTABILIDADE DOS PROBIÓTICOS

Como vimos acima os probióticos manipulados têm diversas aplicações positivas. Além disso, é possível aumentar o mix de produtos da sua farmácia, com um vasto leque de produtos, com diferentes apresentações e propriedades probióticas. Porém, para alcançar resultados eficazes, é preciso ter muito cuidado com a estabilidade dos insumos. Existem normas estabelecidas pela Anvisa que ajudam a estabelecer os requisitos técnicos para a estabilidade dos probióticos manipulados.

A importância desse controle de qualidade é evidente. Sobretudo, é preciso garantir a estabilidade dos probióticos, de modo a assegurar que seus objetivos serão alcançados e que eles são seguros. Neste caso, é preciso um controle bem rigoroso desde o início do processo.





Fale com o Farmacêutico Manipule Já seu PROBIÓTICO Clique Aqui

0 visualização

PHARMAKON - MANIPULAÇÃO E HOMEOPATIA

©2020 por Blog da Pharmakon - Viva melhor e com mais saúde!